11 de setembro de 2012

11 de Setembro - Dia do Cerrado. Mas qual é a importância dele mesmo?

Quando falamos de preservar o meio ambiente, o "verde", as árvores, a primeira paisagem que se passa na cabeça é a floresta amazônica, mas existem outros biomas que são igualmente importantes para manutenção da biodiversidade.
O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro ocupando 21% do território nacional.  Ao todo, possui cerca de 10.000 espécies de plantas, sendo que destas, 4.400 são endêmicas, ou seja, só existem nestes locais, além da fauna ser bem diversa, com destaque para as aves e os animais de grande porte.

Foto: Google Imagens Lobo-Guará (ameaçado de extinção), Ipê-Amarelo
Tatu-Bola (ameaçado de extinção e será mascote da Copa do Mundo no Brasil em 2014)
e Flor Caliandra
O tipo de vegetação da caatinga transmite a ideia de que esses tipos de terrenos são escassos em recursos hídricos  porém ocorre o contrário. Apesar de ficar quase metade do ano sem chover, a presença de rochas sedimentares, e o relevo de planaltos e chapadões planos, permite que a água da chuva infiltre no solo e fique retida nos horizontes subterrâneos. Os afluentes dos principais rios brasileiros nascem no cerrado, isso significa dizer que ele é o grande distribuidor e abastecedor deles, especialmente o Rio Amazonas (em porções da margem direita), o Rio São Francisco (onde este possui 47% de sua área neste bioma, sendo que do total de sua vazão, 94% da água vem do cerrado), o Rio Paraguai e Paraná (este com 75% da vazão se originando no cerrado). Dois dos maiores aquíferos do país estão neste bioma – O Guarani e o Urucuia (oeste baiano). Fonte: E esse tal de meio ambiente?
A biomassa da vegetação subterrânea é maior do que a biomassa aérea (a vegetação é de pequeno e médio porte, porém as raízes das plantas podem atingir profundidades superiores a 10 metros, na busca de água e de elementos minerais nutritivos). Possui conjuntos de flora para o qual mais se conhecem aplicações médicas no mundo e cerca de 50% das espécies de plantas do cerrado só existem aqui no Brasil. Devido a estas características, os cerrados são fundamentais para a manutenção do solo, a regulação climática e o fornecimento de água.

Foto: Google Imagens / A direta: Caviúna do Cerrado (Dalbergia miscolobium)
Apesar de toda importância econômica, médica e ambiental, o cerrado corre grande perigo. Segundo o professor do Departamento de Zoologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Brasília (UnB) Jader Marinho Filho, se não forem tomadas providências imediatas, o Cerrado pode desaparecer por completo em apenas 24 anos. Isso acontece porque, nos últimos 50 anos, 80% da cobertura original do Cerrado foram desmatadas. Os 20% restantes estão sob ameaça diante da expansão do agronegócio ligado à soja. Leia a entrevista com o professor no Jornal da Ciência.

Serranópolis/GO  possui sítios arqueológicos, cachoeiras, corredeiras e reservas de cerrado.
Há 17 anos tramita no congresso nacional, uma proposta de emenda a constituição (PEC 115/1995) que torna patrimônios nacionais o Cerrado e a Caatinga. Que caso aprovado, seria um grande passo para a preservação deste bioma, criando órgãos de defesa e fiscalização. A PEC 115/1995 corrige um descaso da Constituição, que já considera a Mata Atlântica, a Floresta Amazônica, a Serra do Mar, o Pantanal e a Zona Costeira como patrimônios nacionais.

Caatinga
Entre as Unidades de Conservação atuais que possuem o cerrado como Bioma dominante estão o Parque Nacional das Emas (131.868 ha), o Parque Nacional Grande Sertão Veredas ( 83.363 ha), o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (33.000 ha), o Parque Nacional da Serra da Canastra (200.000 ha), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (60.000 ha), o Parque Nacional de Brasília (42.389 ha).

Na grande metrópole de São Paulo, na cidade de Franco da Rocha, encontra-se o Parque Estadual do Juquery com área total de 2.058 hectares entre Mata Atlântica e o último Cerrado existente na região metropolitana de São Paulo. Veja fotos no site Arvores de São Paulo.

É necessário aumentar as pesquisas científicas, fazer divulgação dos benefícios do cerrado e lutar por essa região que tem grande importância para o equilíbrio ecológico, para a medicina e esconde raras belezas.

Sobre o autor: Luciana Cantanhede Estudante de Biologia, Conselheira do Cades regional em São Paulo, busca através das temáticas ambientais conscientizar e incentivar a mudança de atitudes para práticas sustentáveis. Twitter | Facebook | Email

0 comentários:

Postar um comentário

Política de Direitos Autorais

Este blog respeita os direitos autorais e busca citar sempre as fontes de onde foram retirados os textos e imagens. Peço a gentileza que avisem caso ocorra alguma violação dos direitos autorais.