1 de outubro de 2012

Notícias verdes 3º Edição

[Mudanças Climáticas] Se mundo não agir, mudança climática poderá matar 100 milhões até 2030
Mais de 100 milhões de pessoas vão morrer e o crescimento econômico global será reduzido em 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2030 se o mundo fracassar no combate às mudanças climáticas, alertou um relatório encomendado por 20 governos divulgado nesta quarta-feira, 26/09.

Aquecimento global deve diminuir tamanho de peixes, diz estudo
Pesquisa publicada na 'Nature Climate Change' estudou 600 espécies. Tamanho máximo de peixes pode ser reduzido de 14% a 20% até 2050.

Mudanças climáticas podem alterar genes de ursos polares
Mudanças climáticas no passado diminuíram os locais onde viviam os ursos polares. Saindo das geleiras e passando ao continente, eles passaram a ter mais contato com os marrons. Ao cruzarem entre si, o resultado foi parar no material genético.

[Energia] Japão retomará obra de primeira usina nuclear após Fukushima
Apesar da pressão popular pelo abandono desta matriz energética, poderosos grupos empresariais pediram ao governo que repense o compromisso de eliminar a energia nuclear, já que isso poderia acarretar mais gastos na importação de combustíveis e prejudicaria ainda mais a já estagnada economia.

[Poluição] Para onde vai o nosso lixo? Pesquisadores seguiram os resíduos com chips para responder essa pergunta (vídeo)
Foram ao todos 3 mil chips espalhados, que rastrearam o caminhos que os resíduos fizeram desde o seu descarte até a destinação final.

Poluição Chega ao Último Refúgio Marinho Intocado
Presença no Oceano Antártico de 40 mil fragmentos plásticos por quilômetro quadrado, quantidade próxima da média global, revela que os impactos das atividades humanas estão indo além do que se pensava.

Ministério Público investiga derramamento de óleo no litoral de São Paulo
Na denúncia, a AACM anexou fotos aéreas que comprovariam que o vazamento atingiu o mar, fato que teria sido negado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e pela Petrobrás. Ainda de acordo com a entidade, nenhuma contenção teria sido feita pela estatal.

Divulgação: Science



[Tecnologia] Civilização maia tinha método sustentável para gerenciar água
Os antigos maias construíram um sistema hidráulico sofisticado e sustentável que foi sendo aperfeiçoado por mais de mil anos para servir a uma população crescente.



Cientistas criam o primeiro chip biodegradável
Entre as possíveis aplicações, os chips biodegradáveis podem ser utilizados no monitoramento ambiental, implantes médicos e monitoramento de corpos.

Tecnologia para bike emite luz que demarca espaço seguro para a ultrapassagem
Trata-se de um aparelho que emite dois lasers vermelhos para demarcar o espaço entre a bicicleta e os carros que trafegam na mesma via.

Táxi elétrico: sem fumaça e sem barulho
Motivado pela falta de combustível no local, Al Qasas, um taxista da Faixa de Gaza, defende: “Eu pensei sobre a construção de um táxi elétrico que usasse gasolina e ao mesmo tempo fosse ambientalmente amigável. Nenhum dano ao meio ambiente, sem fumaça ou barulho”.

Google chega ao fundo do mar
O site reuniu uma série de imagens panorâmicas de recifes de coral, permitindo que as pessoas explorem paisagens embaixo d’água. Isso pode ser bom não só para o usuário, que conhece mais sobre pontos paradisíacos do planeta, como também para cientistas do meio ambiente.

[Biodiversidade] Brasil não tem acordo sobre metas de conservação de biomas
A ampliação do sistema de áreas protegidas no mundo deve ser um dos principais debates entre os países signatários do acordo em Nagoya (a Metas de Aichi – diretrizes criadas em 2010 para garantir a conservação da biodiversidade do planeta). Pelo documento de Aichi, 17% das áreas terrestres e de águas continentais e 10% das áreas marinhas e costeiras terão de estar protegidas por sistemas de proteção até 2020. O Brasil tem, hoje, 16,8% da área terrestre conservada. Mas a proteção da área marinha não ultrapassa 1,5% do total.

[Crimes Ambientais] Crime organizado explora 90% das florestas e lucra até US$ 100 bilhões ao ano
O relatório “Carbono verde: Comércio Negro”, realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Interpol, afirma que 90% da exploração madeireira nas florestas tropicais do mundo são realizadas por facções do crime organizado.

Boa Leitura ;)

Sobre o autor: Luciana Cantanhede Estudante de Biologia, Conselheira do Cades regional em São Paulo, busca através das temáticas ambientais conscientizar e incentivar a mudança de atitudes para práticas sustentáveis. Twitter | Facebook | Email

0 comentários:

Postar um comentário

Política de Direitos Autorais

Este blog respeita os direitos autorais e busca citar sempre as fontes de onde foram retirados os textos e imagens. Peço a gentileza que avisem caso ocorra alguma violação dos direitos autorais.